A cultura norte-americana em Bioshock Infinite

bioshock infinite

Bioshock Infinite é um game de ação em primeira pessoa e o terceiro da série, desenvolvido pela Irrational Games. Fazemos o papel de Booker Dewitt, um investigador freelancer que aceita o trabalho de buscar uma garota na misteriosa cidade de Columbia e traze-la ao seu contratador em troca da quitação das suas dívidas em jogos.

Quando começamos o game é apenas isso o que sabemos. Cabe ao jogador zerá-lo e se possível coletar todos os Voxofones, uma espécie de vinil com gravações, e ver todos os filmes dos Kinetoscópios. Só te digo uma coisa: Bioshock Infinite é um game que aguça MUITO a curiosidade fazendo você jogá-lo mesmo sem ter ideia do que está acontecendo e porque. Você vai querer fuçar cada canto dos cenários para achar mais Voxofones e Kinetoscópios afim de descobrir um pouco mais sobre o enredo. E cabe dizer que ele é surpreendente e fará você jogar de novo apenas para entender alguns acontecimentos que no primeiro gameplay não tem lógica alguma.

Nesse texto irei falar um pouco sobre o universo do jogo. Praticamente não há spoilers e irei entrar em alguns detalhes sobre o enredo apenas para explicar os temas que eu vou abordar. Nada que comprometa a história para quem não jogou.

A cidade de Columbia e a filosofia norte-americana

columbia

Uma cidade que se mantém no ar devido a física e um pouco de tecnologia, Columbia é uma das ambientações mais bonitas dos videogames. Nela moram apenas as pessoas escolhidas pelo profeta Zachary Comstock, fundador da cidade e principal antagonista do jogo.

O enredo de Bioshock Infinite fala muito sobre os Estados Unidos nos mais diferente temas como política, religião e racismo. Vou pontuar cada um deles e explicá-los de acordo com o jogo.

Tea Party

bioshock politics

O enredo conta com um discurso político tão forte que até mesmo a página oficial no Facebook do Tea Party, movimento político conservador usou a imagem acima, que é uma arte do jogo que ilustra o preconceito racial e a aversão a imigrantes. Só esqueceram de avisar o pessoal do Tea Party que a imagem é uma ironia e satiriza a ideia de preconceito racial e supremacia branca. Ponto para a Irrational Games.

Racismo

bioschock racism

Logo no começo do jogo vemos um casal inter-racial, um homem irlandês e uma mulher negra, prestes a serem humilhados em praça pública. No decorrer da história vemos que os irlandeses e negros também são obrigados a usar banheiros diferentes das pessoas brancas. Uma clara crítica ao racismo nos Estados Unidos que até a década de 60 possuía  leis segregacionistas como a distinção de banheiros por raça e a proibição de casamentos inter-raciais. Quanto ao racismo referente a irlandeses no jogo provavelmente é por conta de serem um dos maiores povos que residem nos Estados Unidos, fora o seu próprio país.

Em Bioshock Infinite para combater o regime de segregação e racismo temos Daisy Fitzroy, personagem que está prestes a começar uma revolução armada liderando o grupo Vox Populi composto por negros e brancos que vivem na miséria. Muito provável que o movimento Vox Populi de Bioshock foi inspirado nos Panteras Negras, partido político da década de 60 que através da luta armada procurava buscar direitos iguais para os negros na chamada América Branca.

Panteras-Negras     daisy fitzroy vox populi                              

Uma pequena curiosidade também é um dos inimigos do jogo, o Patriota, um robô criado pelos Fundadores de Columbia para defender a cidade. Há três versões do inimigo. Duas versões criadas pelo Fundadores, uma com o rosto do líder Zachary Comstock e outra com o rosto de George Washington, primeiro presidente dos Estados Unidos e tido como o “Pai da Nação” por ser um dos fundadores do país. A outra versão vem da Vox Populi com o rosto de Abraham Lincoln, 16º presidente e  responsável pela abolição da escravidão nos Estados Unidos.

patriot washington     patriot lincoln

Destino Manifesto

columbia destino manifesto

Desde as suas origens os Estados Unidos tinham o conceito de ser um povo superior. Isso pode ser explicado pelo Destino Manifesto que é o pensamento de que o povo dos Estados Unidos foi eleito por Deus para civilizar a América. Tal pensamento foi bastante difundido por políticos norte-americanos no final do século 19 para justificarem sua independência e seu expansionismo. Mas o que isso tem a ver com o game?

Simples. Em 1872, o pintor John Gast fez uma pintura representando tal pensamento que é a imagem acima. A pintura chama-se “Progresso Americano” e ilustra uma mulher angelical chamada Columbia (hehe) guiando o povo americano para o seu expansionismo. Fora isso a capital do país, Washington D.C tem em sua nomenclatura “District of Columbia” abreviado devido a esse quadro.

Também fica bem fácil entendermos porque além de seu nome a cidade de Columbia possui uma imensa estátua de um anjo dourado, não?

monument island

Religião e Lei de Comstock

anthony comstock

Além da política, temas como religião são bastante abordados. Os Estados Unidos são conhecidos como uma nação bastante conservadora e temos bons exemplos quando há eleições presidenciais e seus candidatos. Hillary Clinton, candidata a presidência em 2008 por exemplo, tinha grande representatividade política pois além de ter sido a primeira-dama em 1994, época em que seu marido Bill Clinton foi presidente, também superou a traição por parte deste e se manteve fiel e casada com ele (os Estados Unidos prezam a família tradicional e quaisquer casos de traição por parte de políticos norte-americanos geram enorme perda de apoio, além de uma brutal escandalização).

Um grande exemplo do conservadorismo norte-americano foi a Lei de Comstock ou o Ato Comstock. Foi uma lei federal apresentada por Anthony Comstock, um fervoroso ativista evangélico que tinha como objetivo combater a pornografia e o aborto no final do século 19 . Comstock conseguiu que seu estatuto fosse aprovado pelo governo, ganhando certos poderes. Agiu como uma espécie de agente fiscalizador dos correios, apreendendo e destruindo qualquer conteúdo que fosse considerado obsceno ou contraceptivo.

Muito provavelmente foi desse fato que se inspiraram para criar Zachary Comstock, líder do Fundadores e profeta da cidade de Columbia. Comstock também controla as informações e propaganda da cidade, avisando seu povo da chegada do Falso Profeta, além de distorcer algumas informações, motivo que faz Daisy Fitzroy se rebelar.

zachary comstock

Papo Furado

É isso aí pessoal, dessa vez tentei dissecar algumas informações de Bioshock Infinite para que o gameplay ficasse mais rico mesmo para quem for jogar pela primeira vez. Deu um pouco de dor de cabeça escrever esse texto porque é complicado falar sobre política de um jeito simples (ainda mais quando você não é muito ligado em alguns assuntos). Espero que não tenho ficado muito chato e que vocês apreciem esse texto pois acredito que até mesmo esclarece algumas questões do jogo. Tinham mais coisas para falar mas achei melhor deixar de fora para que esse texto aqui ficasse livre de spoilers.

Qualquer dúvida, crítica , sugestão ou elogio me deixe saber! É só ir embaixo e deixar um recado nos comentários. Um forte abraço e muito obrigado!

Anúncios

2 comentários sobre “A cultura norte-americana em Bioshock Infinite

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s